AMOR DIFÍCIL

AMOR DIFÍCIL

AMOR DIFÍCIL
Geoffrey Hoppe
Canalizador de Adamus
Abril 2018

Shoud de março parece ter acontecido há séculos. Eu acho que foi um mês longo, com 5 semanas entre os Shouds, do jeito que o calendário está este ano. Mas, apesar da lacuna de tempo entre as nossas reuniões mensais, a declaração bem direta de Adamus no último Shoud sobre energia e abundância ainda parece que ele a está dizendo agora, em vez de semanas atrás:

Adamus: Não há lugar para onde estamos indo, por causa dos seus problemas de falta de abundância. Se você tem um problema de falta de abundância, se você ainda está reclamando e se queixando sobre dinheiro e o que você não tem e perguntando-se quando a barra de ouro vai cair do céu, supere isso agora. É isso aí. Feito.

Senti a intensidade de Adamus quando ele olhou diretamente para a câmera e disse aquelas palavras. Ele não estava brincando ou distraindo. Ele estava muito sério. Eu soube bem naquela hora que nós iríamos receber alguns emails, assim como discussões aquecidas no Facebook. Para o meu desgosto, ele não parou por aí:

Adamus: Não há espaço para isso (consciência da pobreza) para onde estamos indo, porque onde estamos indo trata-se de reorientar e mudar sua relação com a energia. Mas se você ainda não é digno, se você ainda é uma vítima, se você ainda gosta de ser pobre, se você tem problemas de abundância…, não há espaço para isso.

Ok, eu pensei, nós entendemos o ponto Adamus. Não há espaço para desequilíbrios para onde estamos indo. Podemos seguir em frente agora? Talvez contar uma estória sobre o Mestre e o Babaca? Talvez um merabh legal seria bom agora? Mas ele ainda não estava pronto:

Adamus: Se você ainda está nessa situação de pobreza, isso (o Círculo Carmesim) não é lugar para você.

Calma lá, grande anjo! Estes são meus amigos e família espiritual com quem você está falando. Você sabe, aqueles para quem estamos a serviço? Você levantou do lado errado da sua cama de mestre hoje? Suas cuecas celestes estão um pouco apertadas demais? Mas nada poderia parar Adamus neste momento. Ele continuou:

Adamus: Eu o convido a, por favor, por favor, por favor, por favor, por favor, ir embora, para o bem dos outros. Se você ainda está se agarrando à pobreza, se este ainda é seu M.O. (método de operação), o seu modo de vida, se ainda é a camisa e o vestido que você coloca todas as manhãs, este não é o lugar para você. Essas pessoas (Shaumbra) são todas muito legais. Elas não vão te dizer para dar o fora, mas eu vou. É “Chega de enrolação”. Estou cansado disso. É uma coisa que realmente atrapalha muito o trabalho dos Shaumbra…, aqueles que insistem em ser pobres, porque eles não são inovadores na energia.

Certo, ele disse isso. Eu estava esperando que ele não dissesse isso, mas ele disse. Se você ainda está insistindo em seus problemas de abundância, é hora de sair. Não me atrevi a olhar para Linda porque eu sabia exatamente o que ela teria no rosto. Ela não esconde emoções muito bem.

Nós nos esforçamos para fazer as pessoas se sentirem bem-vindas e, em seguida, Adamus pede-lhes para sair. Ótimo. Nós (o pessoal do CC) tentamos fazer tudo certo e Adamus canaliza e vomita isso. Ótimo. Ótimo. Ah, mas não parou por aí. Ele continuou:

Adamus: Estamos mudando a dinâmica para permitir que a energia funcione para você. Estamos revirando. Em vez de sermos servos de todo o resto, estamos mudando para o Eu Sou – “Eu estou permitindo, sou abundante” – e simplesmente não há espaço se você for jogar o jogo da pobreza. Supere isso agora. Deixe ir. Faça essa escolha dentro de você e observe como a abundância flui para sua vida. E eu sei que alguns estão realmente me xingando agora…

Este sou eu, Adamus. Desculpe pela interrupção, queridos leitores, mas eu só queria que você soubesse que eu tinha algumas bombas de m… minhas neste momento. Mas espere, tem mais:

Adamus: A maioria de vocês entende porque eu tenho que dizer isso. Para alguns de vocês, isso acontece porque vocês ainda estão tendo problemas de abundância e vocês estão dizendo que não é sua culpa. A culpa é sua, do ponto de vista de que vocês ainda gostam disso. Você ainda gosta disso. Deixe isso para trás. Nós temos lugares para ir.

Você já esteve na cadeira do dentista por 30 minutos terríveis de perfuração e, quando pensa que está quase pronto, o dentista diz: “Aguenta aí, estamos quase na metade do caminho”? Eu esperava que Adamus tivesse terminado, mas ele tinha mais de sua própria perfuração para fazer:

Adamus: Se você está brincando com a energia no nível que estamos indo, e você insiste em se agarrar aos seus problemas de pobreza, essa energia vai voltar e servir o seu lado ‘pobre’ como você nunca poderia ter imaginado, porque você está apenas energizando o pobre. Se você está realmente pronto para se abrir e ter o que chamaria de abundância positiva, observe como isso acontece em sua vida e mude as coisas.

Doutor, por favor me dê mais Novocaína e óxido nitroso.

Finalmente, ele estava encerrando: Há um mundo de energia esperando-o. Você está pronto para deixar isso te servir? É isso aí.

Nas semanas desde o Shoud, tive a chance de refletir sobre as palavras de Adamus. Entendi. Sua declaração foi dada em amor, mas foi esse tipo de amor duro, que nem sempre é fácil de digerir no começo.

Houve uma diferença notável nas mensagens no ano passado, algo que é muito evidente no Keahak, mas também flui para os Shouds e workshops. Estamos prontos para o próximo nível. É hora de aceitar e permitir nosso lugar como Mestres, mesmo que não achemos que estamos prontos. O fato é que Adamus e o Círculo Carmesim sentem que estamos prontos.

Em termos simples, estamos mudando a forma como acessamos e usamos a energia. Estamos interrompendo com vidas de padrões antigos e saindo do velho modelo de consciência de massa de sermos não criadores e servos da energia.

Adamus ofereceu uma estória brilhante sobre isso na mais recente sessão de Keahak. O Mestre convida Raj para o palco e tenta dançar a música (“I Am What I Am”, de Gloria Gaynor). Raj tenta dançar, mas falha miseravelmente. O Mestre diz que é assim que a maioria das pessoas passa pela vida, tentando dançar a “música” da consciência de massa.

Então, o Mestre faz Raj mover os braços e as pernas um pouquinho. Enquanto Raj se move, ele consegue ouvir os tons celestes seguindo seus movimentos. Isso, diz o Mestre, é a mudança de paradigma.

Quando liberamos os antigos conceitos de abundância e liberamos nossos vícios de pobreza, doenças, infortúnios, etc., a música (energia) dançará para nós, em vez de dançarmos para a música (padrões de energia). Nós não vamos ouvir a música (energia) até começarmos a fazer alguma coisa e, então, ela estará lá como a cavalaria em total apoio.

Fiquei totalmente surpreso que não houvesse muita discussão nas mídias sociais sobre as palavras ousadas de Adamus. Eu concluí que:

1.) Ninguém ouviu o Shoud, ou

2.) 99% dos Shaumbra entendem exatamente o que Adamus está dizendo e eles estão prontos para liberar os velhos caminhos da energia do “servo” para deixar a energia servi-los.

Talvez o Adamus esteja correto em dizer que estamos, de fato, prontos.

Recebemos apenas alguns e-mails não tão bons, mas não tantos quanto eu esperava. Uma mulher escreveu para dizer que estava deixando o Círculo Carmesim depois das palavras “nojentas” do Adamus. Ela disse que é pobre, que Adamus pediu a todas as pessoas pobres para saírem porque somente pessoas ricas podem fazer parte do Círculo Carmesim.

Ela também disse que deveríamos ler Karl Marx, que Yeshua nunca deixou ninguém de fora e que sua decisão de sair era tanto política quanto espiritual. Ela sugeriu que fossemos encontrar pessoas mais ricas na Europa. Ela acrescentou (em letras maiúsculas): “Minha alma não dá a mínima para ser rica!!”

Com todo o respeito – e eu entendo o que ela está tentando dizer – isso não é uma questão de ser rico ou pobre. A questão é esta: Agora vamos experimentar uma maneira totalmente nova de interagir com a energia. Em vez de trabalhar pela energia, seremos mestres e permitiremos que a energia nos sirva.

Porém – e este é um grande porém – se você ainda está se agarrando a qualquer desequilíbrio, as energias só vão ampliar esses desequilíbrios. Adamus disse isso claramente em Master’s Life 6: No More! (Vida de Mestre 6: Chega!)

LINK YOUTUBE

Libere as batalhas, causas e desequilíbrios, porque não há lugar para eles no nosso próximo passo. Essas coisas serão incrivelmente dolorosas no lugar onde estamos indo.

Eu perguntei a Adamus se isso significa que os Shaumbra precisam estar livres de todos os seus problemas antes de seguir em frente.

Sua resposta: “Não, eles simplesmente têm que estar dispostos a deixá-los ir.” 

A disposição de liberar sobreposições de pobreza, consciência de vítima, doenças, falta de auto-estima, raiva, etc., é o suficiente. Estas questões desaparecerão sozinhas, sem qualquer trabalho necessário por parte do ser humano.

Adamus diz (e as pessoas ficam irritadas quando ele diz) que se você tem um problema em sua vida, ele ainda deve estar servindo a você, caso contrário não estaria lá. Dinheiro. Saúde. Relacionamentos. Tédio. Tanto faz. Qualquer problema faz com que você seja uma vítima.

A mulher que mencionei acima encerrou seu e-mail fazendo a observação que deveríamos estudar Che Guevara porque o capitalismo não é o único caminho. Oi. O quê?? Nada disso tem a ver com capitalismo, socialismo, feminismo, a situação dos povos indígenas, o conteúdo de gordura no soro de leite, Mickey Mouse (um comunista suspeito), ou Donald Trump (não me faça começar).

Nós não viemos aqui nesta vida para assumir causas, ficar ricos, manter energia, converter outros ou construir escadarias para o céu.

Viemos aqui com o propósito expresso da Realização Incorporada. 

Este é um estado de Ser físico/mental/luz que requer que se liberte das velhas maneiras de obter e usar a energia. Não mais perseguindo a energia, mas sim deixando a energia chegar até você. Se você está nele apenas para ficar rico, não vai funcionar e se você está nele para ficar pobre, bem, pobre de você.

A definição de graça?
Quando alguém permite que a energia os sirva.

Vamos sair da antiga casa do leme (maneira de fazer as coisas) e nos tornarmos a primeira geração de Mestres da Energia.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm
Tradução: Léa Amaral – email: lea_mga2007@yahoo.com.br

LUZ!
STELA

Source: De Coração a Coração