COMO TRANSCENDER A MATRIX DO TEMPO – Parte I

COMO TRANSCENDER A MATRIX DO TEMPO – Parte I

Por RJ Spina

Muitas pessoas que já começaram a questionar a própria natureza da sua realidade chegarão inevitavelmente também a uma experiência persistente e ilusória que chamamos de tempo. O que é o Tempo? Como funciona? E por que o experimentamos da maneira que nós o fazemos?

Alguns estão preocupados com o fato de que estamos ficando sem o tempo para o Despertar espiritual individual e planetário. Alguns têm a noção aparentemente óbvia de que o tempo é o inimigo e a eventual morte de toda a vida física.

A implacável marcha do tempo acomete a todos em uma espiral descendente de entropia, decrepitude e eventual desaparecimento. Este parece ser o paradigma atual que a Humanidade concorda. E então há aqueles que simplesmente desejam experimentar um tempo melhor, mesmo por um momento, onde o caos, a confusão, a ganância, a manipulação e a falta de consciência não são tão penetrantes.

Em algum lugar, além de tudo isso, existe o que realmente é.

Então, o que é o Tempo, de verdade?

Meu nível de compreensão é que o “tempo” não existe.
É uma série de momentos “agora” ou eventos amarrados juntos.

Nós experimentamos funcionalidades limitadas quando encarnamos e experimentamos ou percebemos as coisas de forma linear e cronológica como uma série de eventos, em vez da forma mais precisa e holística como a totalidade de todos os eventos e possibilidades.

Em nosso estado energético podemos ir a qualquer momento ou evento “no tempo” simplesmente desejando experimentá-lo. Uma vez encarnados, experimentamos ser separados do nosso Eu Grande e, portanto, a própria existência da Grande Realidade, e não podemos experimentar as coisas como realmente são (a totalidade de tudo), mas sim de acordo com o nosso ambiente de baixa frequência através do veículo inferior, a nossa forma humana, sintonizado com a frequência predominante através de nossos cinco sentidos físicos, severamente limitados, interpretados por nossa mente humana.

Na Essência, a mente humana experimenta e percebe as coisas como limitações aplicando o conceito de lógica e a ilusão de linearidade (tempo), que são funções de percepção limitada, e não como as coisas realmente são.

O Tempo é mais parecido com a continuação de “momentos atuais” separados e distintos com vários eventos que demarcam vários pontos dentro dessa matrix. Nós avançamos e voltamos para trás, pelas escolhas que fazemos, criando novas possibilidades dentro desse quadro. “Tempo coletivo” ou tempo desperto é experimentado quando simplesmente interagimos com outros imersos dentro do mesmo ambiente frequencial.

Quando experimentamos um estado de consciência alterado, não experimentamos o tempo da mesma maneira, porque não estamos vinculados pelos cinco sentidos físicos para construir nossa realidade – e que estão em sintonia com nosso ambiente de baixa frequência, ou o que chamamos de realidade física.

Ao simplesmente concentrar nossa consciência em qualquer ponto do evento, isso se torna o Agora que experimentamos. Mesmo quando pensamos no passado ou pensamos no futuro, só pode ser feito no Agora. De um modo muito real, o passado, o presente e o futuro são simplesmente conceitos mentais; subprodutos da limitação inerente à experiência de um ambiente específico de baixa frequência dentro da realidade física, em vez da totalidade de todas as possibilidades do que podemos aproveitar quando em um estado vibratório mais alto, como na Energética.

Pense em um rádio. Existem inúmeras estações (frequências) tocando centenas de músicas no momento. Seu rádio só pode tocar uma música por vez, apesar de todas essas músicas nas várias estações diferentes são mostradas no Agora.

Agora imagine se o seu rádio pode experimentar dez estações ao mesmo tempo e reproduzir as dez músicas que estão sendo transmitidas nessas frequências específicas ao mesmo tempo. Seria um toque de ruído ininteligível e não seríamos capazes de processar nada.

Da mesma forma, nosso cérebro também não poderia processar múltiplos “agoras” ao mesmo tempo. Seria uma sobrecarga sensorial de informação e simplesmente desligaríamos.

Portanto, só temos a experiência de um “evento” ou “agora” acontecendo e depois o próximo “agora” ou “evento”, porque é assim que o cérebro está sintonizado, para este ambiente de baixa frequência, embora, como o rádio pode apenas mostrar ou experimentar uma música por vez, de todas as que estão sendo transmitidas simultaneamente.

O rádio recebe as informações (música) que existem em uma frequência específica (ex: FM 95,4). Da mesma forma o nosso cérebro interpreta a energia (informação) vibrando em nossa frequência específica atual e interpreta a informação criando a experiência de solidez, separação e Realidade Física.

Então, o que acontece com a energia vibrando nas quase infinitas sub-frequências, frequências e dimensões da Grande Realidade que não estão vibrando na mesma frequência em que nossos sentidos físicos estão em sintonia?

Imaginemos uma bolha que contenha tudo no multiverso, toda existência, cada frequência e cada dimensão. Imagine isso como um único instantâneo, um único Agora, com tudo o que contém. Imagine que a bolha toque, compartilhando uma (s) membrana (s) comum (s) com outro instantâneo único do mesmo multiverso inteiro, com tudo o que contém, também, na próxima fração de milissegundo ou “agora”. E então outra bolha “agora”. E outra. E assim por diante…

Imagine o passado, todo passado possível, o presente, todos os possíveis presentes, o futuro e todo futuro possível da mesma forma. Bolhas no “agora” em todas as direções, para cima, para baixo, horizontal, vertical, em todas as frequências e em todas as dimensões, TODAS as existentes dentro do espaço.

Toda possibilidade possível, seja nos possíveis passados, possíveis presentes ou futuros possíveis. Nós nos movemos, não o Tempo, através deste “espaço”, nessas bolhas, com base em nossas ESCOLHAS, mas só podemos conscientemente experimentar uma única bolha no ‘agora’ num momento em que encarnamos no veículo físico (corpo e mente), sintonizado com um específico ambiente de baixa frequência que chamamos de universo físico.

Por isso, nos sentimos presos pelo próprio “conceito” de Tempo.

Bem-vindo à atual condição humana!

Imagine essas intermináveis bolhas “agora” separadas, que se tocam mutuamente, influenciam-se mutuamente, que existem dentro do mesmo “espaço” como momentos “instantâneos”, holográficos e paralelos, ou vibram em várias frequências e dimensões. Portanto, quase tudo isso é invisível para a percepção severamente limitada dos cinco sentidos físicos humanos, assim como não “vemos” ondas de rádio ou microondas ou ouvimos várias frequências, mas sabemos que elas existem.

Continue a imaginar essas bolhas intermináveis “agora” em todas as direções, vibrando em várias frequências e dimensões, todos ocupando o mesmo espaço, todas tocando umas e outras, influenciando-se, com tudo o que contém, experimentando e expressando tudo o que poderia ter sido, era, é, poderia ser agora, será ou possivelmente poderia ser.

Experimentamos nosso ambiente atual quando o Eu Superior decide projetar uma fração de si mesmo (a Alma) com a finalidade de experimentar, aprender e evoluir dentro de um ambiente de frequência mais baixa específica para experimentar certos “eventos” ou “agoras”.

O “tempo” ou o momento do Agora em que o Eu Superior escolhe é baseado no que quer experimentar e aprender no que é oferecido dentro de um ambiente específico.

Pense em todas essas épocas diferentes (o século 21, a Idade Média, a Atlântida, a Idade da Pedra) como telas verdes 3-D que conterão certos “eventos” para que a alma se experimente. Nós sempre nos experimentamos com várias telas verdes que executam seus temas e eventos juntos, criando a experiência do que chamamos de tempo.

Essas experiências completas e totais de História das Humanidades, isso não são Os Registros Akashicos?

Continua na Parte II

Sobre o autor – RJ curou-se de um estado permanente de paralisia do tórax, uma infecção letal, múltiplas doenças e inúmeros desafios físicos – em menos de 1 ano e sem nenhum medicamento. Ele mora em uma ilha remota e ensina a meditação, aconselhamento espiritual, aulas avançadas sobre como se tornar Autorrealizado e executa um trabalho de cura transformador. Ele tem um objetivo… a libertação da humanidade. Visite seu site, www.ascendthefrequencies.com ou email para info@ascendthefrequencies.com.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
https://www.consciousreminder.com/2017/12/04/matrix-time-transcend/
Tradução Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br
Grata Vilma!

LUZ!
STELA


Source: De Coração a Coração